fbpx

Empreender requer cuidado

Este é o meu primeiro artigo na Abstartups e quero começar falando de um tema que tratam muitas vezes com muito romantismo.

O tema é empreendedorismo e realizar uma mudança desta em sua vida requer muito cuidado.

Estamos diante de um tempo em que empreender é a grande saída diante de uma demissão ou frustração dentro de uma organização.

Acredito que antes de qualquer mudança deve se analisar o cenário de vida em que você está inserido.

E isso pude constatar quando iniciei a minha vida de empreendedor em que nos dois primeiros anos o pro-labore era em torno de R$ 500,00 mensal e no terceiro ano aumentou para R$2.000,00 mensal.

Nos dois primeiros anos óbvio que tive que pegar um valor mensal emprestado para custear as minhas despesas pessoais no valor aproximado de R$1.500,00. Morava de favor em um apartamento da família em que o custo era de R$380,00.

O que eu quero dizer com os valores que citei acima é que se hoje eu pensasse em empreender com a estrutura familiar que eu tenho não conseguiria.

O motivo pelo fato que eu não conseguiria é porque quando se tem uma família constituída por esposa e filhos(a) a responsabilidade financeira é muito maior.

E esta responsabilidade sendo maior não podemos em hipótese alguma repassá-la a uma empresa, obrigando a pagar os seus gastos sendo que ela não consegue nem pagar seus compromissos mensais. Mesmo que muitos dizem “mais você não é o dono?”, temos que colocar a empresa como uma instituição familiar isolada e você se posicionar como um colaborador.

Sim, escolha a nomenclatura que quiser, colaborador ou funcionário. O status empresário, empreendedor ou qualquer nome que a sociedade lhe atribui será alimento desnecessário para o seu ego.

Temos que nos orgulhar sim dos resultados alcançados como levar os valores da sua vida para os parceiros de trabalho, desenvolver um produto que tenha aderência no mercado, gerar emprego e principalmente ter uma responsabilidade na gestão financeira da empresa.

O valor que está no banco em nome da “sua” empresa é dela e não seu. O dinheiro que está na conta dela servirá para reparar algum prejuízo, fortalecer capital de giro ou investir.

Quer comprar uma Mercedes-Benz , fazer uma viagem para Europa ou comprar um apartamento dos seus sonhos, poupe o seu pro-labore e não use o dinheiro da “sua” empresa.

Resumindo antes de empreender pense primeiro no seu custo mensal pessoal pois quando somos sozinhos qualquer pão com manteiga nos alimentará…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *